15 de abr de 2016

5 coisas: Crise financeira? Invista em uma renda extra!

Quando o orçamento aperta, você tem dois caminhos: diminuir os gastos ou aumentar os ganhos. Sair da zona de conforto e escolher uma nova atividade profissional, ainda que paralela, é um grande desafio: tudo depende de quanto foco e planejamento você conseguirá colocar em prática. A primeira dica é escolher uma atividade que tenha a ver com você e/ou realizar atividades que já pertençam ao seu “círculo de competência”, assim você acaba economizando o seu tempo executando tarefas que você já sabe ou possui experiência, tornando tudo mais fácil. 

Atualmente, as possibilidades são infinitas e a internet possibilitou o surgimento de várias profissões que há alguns anos nunca ouviríamos falar: nômades digitais, blogueiras, freelances em todos os mercados, entre diversas histórias de pessoas que fazem a vida do conforto da sua casa. Pra te ajudar nesta escolha listei 5 ideias pra ajudar a levantar a moral da sua conta bancária e aproveitar a crise para investir em uma renda extra sem muita grana como investimento inicial:

#1 REVENDER PRODUTOS DE BELEZA

O Brasil é o terceiro maior mercado consumidor de cosméticos e produtos ligados à beleza. A indústria brasileira de cosméticos tem papel fundamental na economia brasileira e já representa mais de 1,8% do PIB nacional. Há várias empresas na área de beleza que trabalham com revendedores: Natura, Avon, Mary Kay e a novidade Jeunesse, a queridinha da Flórida que tá trazendo o polêmico Instantly Ageless pro mundo todo. Você pode começar se cadastrando nos sites para vender os produtos por encomenda e, à medida que for criando uma clientela entre amigos e conhecidos, pode montar em casa estoques dos itens mais vendidos ou mesmo um ponto de venda à pronta-entrega.


#2 MONTAR UM BRECHÓ

Uma boa faxina no guarda-roupa pode render uma graninha a mais. De acordo com pesquisas realizadas pelo SEBRAE, em janeiro de 2013 eram 10,8 mil brechós. Hoje, são 13, 2 mil, 23% a mais. Peças de boa qualidade podem ser vendidas em bazares para amigos ou mesmo em sites especializados em vendas de usados: OLX, Enjoei, Bom Negócio, etc. Você pode também montar uma página do Facebook para seu brechó com álbuns de fotos de todas as peças, medidas e especificações do produto. Se der certo, você pode começar a expandir a prática e pegar coisas usados de conhecidos para vender também, cobrando comissão. Em caso de uma boa venda, vale a pena investir também no sistema PagSeguro, que permite que seus clientes comprem com cartão de crédito, transferência online e boleto bancário. Uma outra grande vantagem do uso do PagSeguro é que o sistema se responsabiliza pelas compras efetuadas por cartões de crédito fazendo a verificação do comprador. A segurança do recebimento é total.

#3 PASSEAR COM CACHORROS

Um dog walker ou passeador de cães é uma espécie de acompanhante de caminhada para o cãozinho. Se o dono mora em apartamento e trabalha o dia todo, ou por qualquer outro fator, e não tem tempo para sair para levar seu cão para caminhar, um dog walker é a solução. Nos dias de hoje, cada vez mais profissionais de diferentes áreas têm abandonado a estabilidade de um emprego fixo pela oportunidade de viver ao lado dos animais - e ganhar dinheiro por isso. No entanto, uma série de cuidados e treinamentos específicos precisam fazer parte da vida de quem deseja se tornar um dog walker; já que, os animais contam com diferentes necessidades e cuidados, de acordo com suas raças, e os passeadores de cães devem ter tipo de informação por completo. 
O valor desse tipo de contratação pode variar muito, e depende, principalmente, do trajeto e do número de cães com que o passeador sai por vez – sendo que, se o seu desejo for o de que seu pet tenha a atenção exclusiva do dog walker, a brincadeira pode sair mais cara. Demanda não falta: alguns profissionais recebem cerca de R$ 700 mensais para passear uma hora por dia (de segunda a sexta) com um cliente. Há dog walkers que já contam com mais 70 clientes caninos em seus currículos. Tá mais do que provado que ser um passeador de cachorros pode trazer benefícios que vão muito além da satisfação por trabalhar com o mundo dos animais – e a renda de quem já é conhecido nessa profissão pode ser bem atrativa.


#4 VENDER COMIDAS OU BEBIDAS

Quem tem dotes culinários pode aproveitar para fazer desse talento uma fonte de renda alternativa. Você pode se especializar em sucos, lanches rápidos, hambúrgueres mais elaborados ou cachorro-quente, por exemplo. Brigadeiros e salgadinhos são boas pedidas para vender em parques nos fins de semana. Capriche na qualidade dos ingredientes, no preço e na embalagem e você certamente conquistará vários clientes rapidamente. Outra opção é vender bebidas ou drinks especiais em festas ou eventos. Temos vários exemplos com custo baixo e retorno como, por exemplo, o drinkolé (sacolé de caipirinha, mojito ou vários outros drinks).

#5 ALUGAR UM QUARTO OU SOFÁ

Tem um espaço sobrando na sua casa? Que tal transformar seu sofá, sua rede de descanso, quarto, barco ou seu apartamento inteiro em uma acomodação e uma fonte de renda extra? A ideia é simples, basta você se cadastrar em sites como Airbnb, Cama e Café e Rio Temporada, são várias as plataformas que ligam pessoas que desejam anunciar seu espaço para hospedagem a viajantes que buscam uma estadia durante suas férias. Elas dão ao anunciante do cômodo acesso a uma rede com mais de 17 milhões de viajantes do mundo todo. No EasyQuarto, por exemplo, você pode alugar um quarto da sua casa para uma pessoa com o perfil que desejar, enquanto no Couchsurfing é possível alugar o sofá da sala para um mochileiro estrangeiro. A renda extra com o aluguel pode partir de 23 reais, que seria o preço de uma das diária mais baratas no site, até mais de 376 mil reais, que seria o valor obtido pelo aluguel por 30 dias do mês de algumas das casas mais caras da plataforma Airbnb (no Brasil desde 2012), que chegam a custar mais de 12.500 reais a diária. De quebra, você ainda pode melhorar sua fluência com outras línguas.



Não basta saber como gerar renda extra, tem que por a mão na massa! De início, esses novos negócios demandaram um tempo extra mas depois que o capital começar a girar, você colherá os lucros. E lembre-se, esse trabalho extra precisa de comprometimento pois, por menor que seja seu negócio paralelo, ele será SEU. E você é quem deverá administrá-lo! E claro, não podia deixar de fora o pensamento de gerar renda não gastando sua própria renda com juros e compras sem sentido, aquelas compras que você se arrepende depois. Antes de pensar em ganhar mais devemos pensar em gastar menos e somente em coisas realmente necessárias. Nada vai adiantar você ganhar melhor se não mudar seus velhos hábitos de consumo. Boa sorte! 🍀
© Trend S/A
Maira Gall